Ações da Ásia têm queda com tecnologia e setor imobiliário chinês

136

     Porto Alegre, 18 de novembro de 2021 – Os principais índices do mercado de ações asiático fecharam em queda, com perdas de mais de 1% na Bolsa de Hong Kong puxada pelo segmento de tecnologia e imóveis, em meio à crise de liquidez da gigante chinesa Evergrande.

     O setor de tecnologia recuou em meio a preocupações regulatórias. As ações do Alibaba Group caíram 5,3% antes da empresa divulgar seus resultados financeiros anda hoje, enquanto os papéis da Meituan recuaram 2,5%.

     Já o setor imobiliário caiu em meio a problemas de liquidez de incorporadoras, que tentam levantar recursos. A China Evergrande Group está planejando vender toda a sua participação em uma produtora de filme e programas de televisão listado em Hong Kong por 2,13 bilhões de dólares de Hong Kong (US$ 273,5 milhões), no movimento mais recente do conglomerado em dívidas para gerar caixa.

     Na Bolsa de Tóquio, as ações caíram seguindo as perdas de ontem em Wall Street, refletindo preocupações de que a aceleração da inflação pode levar o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) a elevar juros mais cedo do que o esperado.

     “O sentimento do mercado tornou-se cauteloso, uma vez que as preocupações com a inflação global deixaram os investidores nervosos”, de acordo com o analista do FXTM, Lukman Otunuga.

     Na Coreia do Sul, um aumento nos casos da covid-19 no país segue pesando no sentimento do investidor e levou as ações para baixo na Bolsa de Seul.

     Confira abaixo a variação e a pontuação de fechamento dos índices asiáticos:

     Nikkei 225 (Tóquio): -0,30%, 29.598,66 pontos

     Hang Seng (Hong Kong): -1,29%, 25.319,72 pontos

     Xangai Composto (Xangai): -0,47%, 3.520,71 pontos

     Kospi (Seul): -0,51%, 2.947,38 pontos

     Com informações da Agência CMA.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA