Açúcar cai com força em NY por aumento nos casos globais de Covid-19

146

    Porto Alegre, 19 de abril de 2021 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações em forte baixa.

    As cotações despencaram diante de preocupações com o salto nos casos globais de Covid-19, o que deve fazer muitos países a reforçar medidas restritivas que afetam a economia e o consumo de commodities, incluindo o açúcar.

    As restrições podem também prejudicar a demanda de combustíveis e encorajar as usinas do Brasil, maior produtor mundial de açúcar, a direcionarem mais cana para a produção do adoçante, em detrimento ao etanol, inchando ainda mais a oferta global da commodity.

     As novas infecções globais de Covid-19 cresceram 12% na semana encerrada em 19 de abril, para 5,2 milhões, nível mais alto desde o início da pandemia. Na Índia, um recorde de 273.810 novos casos foi registrado nesta segunda-feira.

    Conforme o portal Barchart, os futuros do açúcar bruto foram alçados para máximas de um mês e meio na última sexta-feira, puxados por compras de fundos a partir de preocupações com uma possível redução na oferta global de açúcar diante do clima seco na principal região canavieira do Brasil.

    Com isso, os contratos com entrega em maio/2021 encerraram o dia a 16,29 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 0,43 centavo (-2,6%) em relação ao fechamento anterior. A posição julho/2021 fechou cotada a 16,21 centavos (-2,2%).

      Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA