Açúcar despencou em março com nova onda do coronavírus

599

    Porto Alegre, 01 de abril de 2021 – Os preços internacionais do açúcar caíram com muita força em março, pressionados por fatores fundamentais, como o excesso de oferta em termos globais, e temores com a demanda em meio ao avanço da terceira onda de coronavírus na Europa e também no brasil.

    Os contratos com entrega em maio do açúcar bruto negociados em Nova York fecharam a sessão do dia 31 de março a 14,77 centavos de dólar por libra-peso, queda de 10% em relação à última cotação de fevereiro (16,45 centavos de dólar por libra-peso no dia 26) e renovando mínimas de três meses. Já os contratos do açúcar branco da ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) com vencimento no mesmo mês fecharam março cotados a US$ 420,00 por tonelada, acumulando queda mensal de mais de 8%.

     De acordo com analistas, embora haja possibilidade de alguma queda na produção brasileira em 2021, as indicações são de crescimento na safra mundial nesse ano, particularmente na Índia, na Tailândia e na Europa. Além disso, há preocupações com a demanda para o açúcar diante dos novos lockdowns adotados no continente europeu para conter o avanço do novo coronavírus.

     Ao mesmo tempo, os preços do etanol caíram acentuadamente no Brasil, também por conta das restrições de movimentação adotadas para combater a Covid-19. Com isso, as usinas estarão mais inclinadas a produzirem açúcar no início da nova temporada, deixando o biocombustível de lado.

Exportação

    A receita diária média obtida com as exportações brasileiras de açúcar e outros melaços chega a US$ 25,624 milhões em março (em quinze dias úteis até o dia 21). Já o volume médio diário de exportações totalizou 78,832 mil toneladas. Foram exportadas 1.182.487 toneladas de açúcar no período, com receita total de US$ 384,360 milhões e um preço médio de US$ 325,00 por tonelada.

     Na comparação com a média diária de março de 2020, de US$ 19,151 milhões, verifica-se alta de 33,8% no valor obtido diariamente pelas exportações de açúcar em março de 2021. Em volume, há crescimento de 22,43%, ante as 64,391 mil toneladas diariamente embarcadas em março de 2020. Já o preço médio subiu 9,3%, ante os US$ 297,40 por tonelada verificados em março de 2020.

      Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

 Copyright 2021 – Grupo CMA