Alta do dólar deve garantir suporte aos preços do milho no Brasil

199

     Porto Alegre, 17 de março de 2021 O mercado de milho deve ter um dia de negócios travados e de sustentação nos preços, em meio à alta do dólar frente ao real e ao quadro de oferta escassa no país. No cenário internacional, em sessão volátil, a Bolsa de Chicago opera em leve alta.

     Ontem (16), o mercado brasileiro de milho manteve preços firmes nesta terça-feira. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, a oferta segue muito ajustada à procura, o que garante a sustentação das cotações.

     No Porto de Santos, o milho foi cotado a R$ 85,00 a saca de 60 quilos na base de venda. No Porto de Paranaguá, cotação em R$ 85,00 também na base de venda.

     No Paraná, a cotação ficou em R$ 85,00/86,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 92,00/94,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 96,50/98,00 a saca.

     No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 84,50/86,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 80,00/81,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 79,00/R$ 80,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 75,00/77,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

* Os contratos do milho com vencimento em maio operam com ganho de 0,50 centavo, ou 0,09%, cotados a US$ 5,54 3/4 por bushel.

* Em sessão bastante volátil, o mercado opera em alta neste momento no contrato mais próximo, refletindo a boa demanda chinesa pelo milho norte-americano. Nos mais distantes recua, embolsando lucros.

* Ontem (16), os contratos de milho com entrega em maio fecharam a US$ 5,54 1/4, com alta de 4,75 centavos, ou 0,86%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra valorização de 1,05% a R$ 5,6750.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram em baixa. Xangai, -0,03%. Tóquio, -0,02%.

* As principais bolsas na Europa operam em queda. Paris, -0,24%; e Londres, -0,50%.

* O petróleo opera em baixa. Abril do WTI em NY: US$ 64,15 o barril (-1,01%).

* O Dollar Index registra alta de 0,12%, a 91,18 pontos.

AGENDA

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: A decisão de política monetária de janeiro será publicada às 15h pelo Federal Reserve.

– Definição do juro básico da economia brasileira, a taxa Selic – Copom/BC, após o fechamento do mercado.

– Resultado financeiro da SLC Agrícola.

—–Quinta-feira (18/03)

– Eurozona:  A balança comercial de janeiro será publicada às 7h pela Eurostat.

– Reino Unido:  A decisão de política monetária será publicada às 9h pelo Banco da Inglaterra.

– Dados trimestrais de abate do setor carnes no Brasil – IBGE, 9hs.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (19/03)

– Japão: O índice de preços ao consumidor de fevereiro será publicado na noite anterior pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicação.

– Japão: A decisão de política monetária será publicada pelo Banco do Japão.

– Alemanha:  O índice de preços ao produtor de fevereiro será publicado às 4h pelo Destatis.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Evolução da colheita de soja no Brasil – SAFRAS, na parte da tarde.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA