Bayer quer dobrar participação de agricultores no Pro Carbono em 21/22

182

     Porto Alegre, 27 de maio de 2021 – A Bayer projeta dobrar a participação de agricultores no programa Pro Carbono em 2021/22. No ano passado, 400 produtores de 15 estados foram contemplados na iniciativa. A previsão foi feita hoje pelo diretor do Negócio de Carbono da Bayer para a América Latina, Fábio Passos.

     “Durante a primeira parte dessa jornada em prol do sequestro de carbono tivemos mais de 80 mil amostras de solo, 340 técnicos de campo envolvidos e 150 em laboratórios. Objetivamos o entendimento das práticas. Foi um ano de aprendizado sobre o mercado de carbono”, acrescentou o dirigente.

      Para 2021/22, Passos destaca os benefícios das alianças para os produtores. “O agricultor vai assinar um contrato de 3 anos, pois é um processo de longo prazo, que envolve o manejo de práticas sustentáveis e mudança de comportamento do produtor. Nosso objetivo é que o produtor produza mais, seja mais sustentável e tenha acesso aos benefícios com alianças”, disse, ressaltando que o prazo para inscrição dos produtores neste ano será julho, envolvendo o milho e a soja.

     O líder da área de Digital e New Business Model da Bayer para a América Latina, Mateus Barros, confirmou que o compromisso da empresa é de ser carbono neutro até 2030, investindo na redução de 30% de gases de efeito estufa na agricultura, em 30% de redução no impacto ambiental das tecnologias e 100% inclusão tecnológica de pequenos agricultores no mundo. “Tudo movido pela ciência”, destacou, reforçando que a ideia da empresa é recompensar agricultores que estiverem fazendo uso efetivo das práticas de baixo carbono, inclusive financeiramente.

     “Vamos apoiar a agricultura na implementação de tecnologia, seja para aumentar produtividade seja para o maior sequestro de carbono, atender as exigências dos consumidores. Não escolhemos entre rentabilidade e sustentabilidade na Bayer”, completou.

     O diretor de Sustentabilidade da Divisão Agrícola da Bayer para América Latina, Eduardo Bastos, reforçou o compromisso da empresa com a intensificação do uso de práticas sustentáveis. “Além disso, queremos facilitar o acesso aos benefícios do programa e ao mercado de carbono, fazer a ponte entre produtor e o mercado”, disse, destacando a parceria com com a Embrapa e com consultorias, que deverão aumento de duas para 20 em 2021/22.

     Bastos frisou a parceira que está sendo fechado com o banco Itaú BBA para criar linhas especiais de financiamento para agricultores que adotarem as práticas sustentáveis.

     Na temporada passada, a Bayer anunciou investimento de 5 milhões de euros para o programa Pro Carbono. Para esse ano, os executivos evitaram citar um número e ressaltaram que os recursos para o programa estão dentro dos investimentos globais da empresa em ciência e tecnologia, projetados em 2 bilhões de euros.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA