Brasil tem melhora da competitividade e recorde de preços no algodão

167

     Porto Alegre, 5 de fevereiro de 2021 – A forte alta da Bolsa de Nova York, com seus efeitos potencializados pela valorização dó dólar frente ao real, melhorou a competitividade externa do algodão brasileiro e garantiu mais um recorde de cotações no mercado doméstico.

     Nesta quinta-feira (4), a fibra fechou indicada a R$ 4,60 por libra-peso no CIF do polo industrial paulista, subindo 0,88% em relação à véspera. Na comparação com o mesmo período do mês e do ano passado, acumulava elevações de 18,4% e de 64,3%, respectivamente.

      No FOB exportação do porto de Santos/SP, a pluma na quinta-feira recuou 1,1% em relação ao dia anterior, sendo cotada a 83,55 centavos de dólar por libra-peso (c/lb). Comparado ao contrato spot negociado em NY, o produto brasileiro ficou 0,9% abaixo. Na véspera, estava 3,8% acima. Há um mês, era 6,7% superior.

     Em Nova York, a posição março rompeu a barreira da 84 centavos de dólar por libra-peso no dia 4. “A expectativa de redução dos estoques e as exportações fortes nos Estados Unidos juntaram-se aos ganhos expressivos do mercado financeiro norte-americano e à alta do petróleo”, explica o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.  

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA