Café dispara em NY e rompe US$ 2,40 com compras especulativas com temores de oferta

88

     Porto Alegre, 23 de novembro de 2021 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta terça-feira com preços acentuadamente mais altos.

     O café voltou a disparar na Bolsa, com fortes movimentos de compras de fundos e de especuladores. Em nota, o Rabobank apontou que o viés altista segue intacto, mesmo em níveis tão elevados, uma vez que preocupações com a logística do café em termos globais induzem a “compras por pânico/panic buying”. A falta de contêineres prejudica embarques no Brasil e Vietnã, entre outras nações.

     NY superou no dia a importante linha técnica e psicológica de US$ 2,40 a libra-peso, ou 240 centavos no contrato março/2022. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach, a grande liquidez dos mercados globais e a postura mais agressiva dos fundos ajuda a inflar os preços do café. “Já a pouca disponibilidade física serve de sustentação fundamental. Ainda chama atenção os recentes ganhos estarem sustentados em um volume decrescente de negócios, o que coloca dúvida sobre a consistência do movimento”, adverte.

     Nos fundamentos, seguem as dúvidas produtivas em relação à safra do próximo ano do Brasil. Foram longos os períodos de seca em 2020 e 2021 e ainda houve as geadas de julho. Os estoques globais vão sendo enxugados em meio às dificuldades logísticas para o embarque de café e com temores em relação à oferta as indústrias torrefadoras seguem muito ativas. Os estoques certificados seguem declinando tanto em Nova York no arábica quanto em Londres para o robusta.

      Os contratos com entrega em dezembro/2021 fecharam o dia a 242,55 centavos de dólar por libra-peso, elevação de 11,20 centavos, ou de 4,8%. A posição março/2022 fechou a 242,05 centavos, alta de 10,75 centavos, ou de 4,6%.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA