Café reverte e fecha em alta em NY com queda do dólar e aspectos técnicos

191

     Porto Alegre, 16 de março de 2021 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta terça-feira com preços mais altos.

     NY teve uma sessão bem volátil mais uma vez, com altos e baixos. Teve perdas em parte da sessão, mas, novamente encontrou suportes importantes, e na mínima o contrato maio não baixou de 131,40 centavos de dólar por libra-peso. Depois NY ganhou forças e recuperou-se, rumo ao terreno positivo. A queda do dólar contra o real no Brasil estimulou a reação e o fechamento em alta. Por outro lado, falhou em se manter acima da linha de US$ 1,35 a libra-peso no contrato maio.

     Assim, NY parece manter-se num intervalo no momento entre US$ 1,30 e US$ 1,35 a libra-peso para maio. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach, o desafio de alta é vencer a resistência de 135 cents, mirando o topo gráfico ligeiramente acima do patamar de 140 cents. “Já a formação de uma figura envolvente de baixa pode induzir novas ordens de venda. Na parte de baixo, a referência é o denso suporte em 130 cents. A perda desse suporte deve levar o mercado em direção às médias de 40 e 100 períodos, tendo como objetivo de baixa o fundo gráfico em 122,10 cents”, avalia.

     Para Barabach, o ajuste dos mercados financeiros diante da expectativa de normalização monetária, com a retomada da alta de juros mundiais, traz volatilidade aos mercados. E o café segue vulnerável a petróleo, índice CRB e dólar DXY.

     Os contratos com entrega em maio/2021 fecharam o dia a 134,50 centavos de dólar por libra-peso, com valorização de 2,40 centavos, ou de 1,8%. A posição julho/2021 fechou a 136,45 centavos, alta de 2,35 centavos, ou de 1,7%.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA