Chicago dispara com sinais de maior consumo do milho dos EUA

125

Porto Alegre, 8 de abril de 2021 – A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços mais altos. O mercado foi impulsionado pela expectativa de que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos possa vir a alterar para cima a expectativa de consumo de milho nos Estados Unidos, especialmente na exportação por conta de demanda por parte da China.

Analistas e traders também esperam que os estoques de passagem da safra 2020/21 dos Estados Unidos sejam apontados em 1,346 bilhão de bushels, ante os 1,502 bilhão estimados no mês passado. A previsão é de que os estoques finais de passagem da safra mundial 2020/21 sejam apontados em 284,9 milhões de toneladas, abaixo das 287,7 milhões de toneladas indicadas no mês passado.

A preocupação com o clima desfavorável à safrinha de milho no Brasil também atua como um fator de alta aos preços, favorecendo um movimento de compras por parte de fundos especuladores.

Os contratos de milho com entrega em maio/21 fecharam a US$ 5,79 3/4, alta de 19,25 centavos de dólar, ou 3,43%, em relação ao fechamento anterior. A posição julho de 2021 fechou a sessão a US$ 5,62 por bushel, ganho de 16,00 centavos de dólar, ou 2,93%, em relação ao fechamento anterior.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA