Chicago sobe e pode determinar ganhos nos preços domésticos da soja

138

    Porto Alegre, 18 de maio de 2021 – O destaque nesse início da terça para o mercado brasileiro de soja é a alta na Bolsa de Chicago. O dólar abriu em leve baixa, acompanhando o desempenho no exterior. Com isso, as pedidas domésticas deverão subir, mas o ritmo dos negócios tende a permanecer limitado.

     O mercado teve um dia de poucos negócios e preços entre estáveis e mais baixos. Chicago e dólar encerraram perto da estabilidade, prejudicando a movimentação. Produtores aumentaram suas pedidas, mas o comprador se retraiu.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos recuou de R$ 175,00 para R$ 174,00. Na região das Missões, a cotação baixou de R$ 174,00 para R$ 173,00. No porto de Rio Grande, o preço caiu de R$ 179,00 para R$ 178,00.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço seguiu em R$ 169,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca ficou em R$ 175,00.

     Em Rondonópolis (MT), a saca permaneceu em R$ 170,00. Em Dourados (MS), a cotação recuou de R$ 164,00 para R$ 163,00. Em Rio Verde (GO), a saca ficou em R$ 170,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em julho operam com alta de 0,64%, cotados a US$ 15,98 1/4 por bushel.

* Apesar do ritmo acima do esperado para o plantio nos Estados Unidos, a oleaginosa segue os vizinhos milho e trigo e avança.

* O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução de plantio das lavouras de soja.

* Até 16 de maio, a área plantada estava apontada em 61%. O mercado esperava o número em 60%. Na semana passada, o número estava em 42%. Em igual período do ano passado, a semeadura era de 51%. A média é de 37%.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para maio ficou em -60 e -50 sobre Chicago. Para junho, o prêmio é de -40 a -30.

CÂMBIO

*O dólar comercial registra baixa de 0,11% a R$ 5,260.

* O Dollar Index registra perda de 0,41% a 89,80 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram em alta. Xangai, +0,32%. Tóquio, +2,09%.

* As principais bolsas na Europa registram índices em alta. Paris, +0,09%. Londres, +0,36%.

* O petróleo opera em alta. Junho do WTI em NY: US$ 66,57 o barril (+0,45%).

AGENDA

– Dados sobre as lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

—–Quarta-feira (19/05)

– Japão: A leitura revisada da produção industrial de março será publicada às 1h30 pelo Ministério da Economia, Comércio e Indústria.

– Reino Unido: O índice de preços ao consumidor de abril será publicado às 4h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: O índice de preços ao produtor de abril será publicado às 4h pelo departamento de estatísticas.

– Eurozona: A leitura final do índice de preços ao consumidor de abril será publicada às 6h pela Eurostat.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: A ata da última reunião de política monetária será publicada às 15h pelo Federal Reserve.

—–Quinta-feira (20/05)

– Japão: A balança comercial de abril será publicada na noite anterior pelo Ministério de Finanças.

– China: O Banco do Povo da China (Pboc, o banco central do país) anuncia na noite anterior a decisão de política monetária.

– Alemanha: O índice de preços ao produtor de abril será publicado às 3h pelo Destatis.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

– Relatório mensal agrícola da Argentina – Ministério da Agricultura, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (21/05)

– Japão: O índice de preços ao consumidor de abril será publicado na noite anterior pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicação.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA