Com baixa disponibilidade e exportação, preço do algodão sobe em abril

91

     Porto Alegre, 30 de abril de 2021 – Com pouca disponibilidade de produto no mercado doméstico e com exportações em alta, os preços do algodão subiram no mês de abril. Isto fez com os preços nacionais voltassem a alargar o spread em relação à paridade de exportação. No polo industrial paulista, a fibra fechou a quinta-feira (29) cotada a R$ 5,10 por libra-peso, alta de 7,02% em 30 dias.

     No FOB exportação do porto de Santos/SP, o produto brasileiro fechou o dia 29 indicado a 94,37 centavos de dólar por libra-peso (c/lb). Ante ao contrato Julho/21 de Nova York, a pluma brasileira era cotada por um valor 9,0% superior, contra 5,4% do fechamento anterior e a maior diferença desde 02 de abril 2020. Há um mês, era 1,4% mais alta.

     As exportações brasileiras de algodão bruto somaram 144,682 mil toneladas até a quarta semana de abril (15 dias úteis), com média diária de 9,645 mil toneladas. A receita com as vendas ao exterior totalizou US$ 245,886 milhões, com média diária de US$ 16,392 milhões. As informações são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

     Em relação à igual período do ano anterior, houve avanço de 113,02% no volume diário exportado (4,528 mil toneladas diárias em abril de 2020). Já a receita diária teve acréscimo de 131,92% (US$ 7,068 milhões diários em

abril de 2020).

     No âmbito internacional, destaque para a colheita de algodão na Argentina na temporada 2020/2021, que chegava a 27% da área, segundo o Ministério da Agroindústria do país em relatório do dia 29. Em igual período do ano passado, a colheita estava em 46%. Na semana anterior, o percentual era de 24%. A área para 2020/21 está projetada em 437,752 mil hectares, ante 444,41

mil hectares na temporada anterior.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA