Com Chicago sob pressão, mercado de soja deve seguir lento no Brasil

178

    Porto Alegre, 21 de junho de 2021 – O mercado brasileiro de soja deve abrir a semana ainda travado e com preços sob pressão. Chicago e dólar operam no território negativo e devem garantir a cautela nas negociações. A boa notícia é a firmeza dos prêmios, compensando Chicago e diante da presença da China na ponta compradora.

     Em dia de ajustes, o mercado brasileiro de soja seguiu travado e com preços predominantemente firmes na sexta. Depois do tombo da quinta, Chicago recuperou parte do terreno perdido recentemente. O dólar teve um dia volátil, chegou a baixar de R$ 5,00, mas fechou com boa alta.

    Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos recuou de R$ 147,00 para R$

146,00. Na região das Missões, a cotação caiu de R$ 146,00 para R$ 145,00. No porto de Rio Grande, o preço permaneceu em R$ 152,00.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço seguiu em R$ 146,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca estabilizou em R$ 152,00.

     Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 142,00 para R$ 144,00. Em

Dourados (MS), a cotação passou de R$ 139,00 para R$ 144,00. Em Rio Verde

(GO), a saca avançou de R$ 142,00 para R$ 145,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em julho registram baixa de 1,14%, cotados a US$ 13,80 por bushel.

* O mercado é pressionado por chuvas benéficas às lavouras em importantes regiões produtoras dos Estados Unidos.

* As perdas só não são maiores devido a boa demanda por parte da China. Conforme traders, importadores estatais chineses compraram pelo menos oito carregamentos de soja norte-americana na sexta-feira, as maiores compras de soja do país em quatro meses e meio.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para julho ficou em +18 e +25 sobre Chicago. Para agosto, o prêmio é de +58 a +63.

CÂMBIO

*O dólar comercial registra baixa de 0,15% a R$ 5,064. O Dollar Index registra perda de 0,15% a 92,09 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram mistas. Xangai, +0,12%. Tóquio, -3,29%.

* As principais bolsas na Europa registram índices mais altos. Paris, +0,07%. Londres, +0,08%

* O petróleo opera em alta. Julho do WTI em NY: US$ 71,38 o barril (+0,12%).

AGENDA

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 12hs.

– Balança comercial do Brasil nas três semanas de junho – Ministério da Economia, 15hs.

– Estimativa para a safra mundial de café – USDA, 16hs.

– Condições das lavouras dos EUA – USDA, 17hs.

– Resultado financeiro da usina São Martinho, no final do dia.

—-Terça-feira (22/06)

– Ata da reunião do Copom/BC, realizada na semana anterior, no início do dia.

– Dados sobre as lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

—–Quarta-feira (23/06)

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

—–Quinta-feira (24/06)

– Reino Unido: A decisão de política monetária será publicada às 8h pelo Banco da Inglaterra.

– O BC divulga às 8h o relatório trimestral de inflação.

– Estimativa para a safra mundial de grãos – CIG, na parte da manhã.

– EUA: a terceira leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre de 2021 será publicada às 9h30 pelo Departamento do Comércio.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (25/06)

– O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publica às 9h o Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) referente a junho.

– Atualização da evolução das lavouras argentinas – Ministério da Agricultura, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA