Com dólar e Chicago em baixa, mercado de soja deve seguir lento

135

     Porto Alegre, 18 de fevereiro de 2021 – Com Chicago e dólar operando em baixa, o mercado brasileiro de soja não deverá apresentar grandes mudanças nesta quinta. O ritmo dos negócios deverá permanecer arrastado e os preços deverão seguir nominais, incorporando a queda dos referenciais, caso esse comportamento persista ao longo do dia.

     Ontem, o mercado teve um dia travado em termos de comercialização e com preços estáveis em patamares nominais. Com Chicago volátil e dólar firme, o mercado permaneceu em ritmo de feriado.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 162,00 para R$ 163,00. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 161,00 para R$ 162,00. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 165,00 para R$ 166,00.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço recuou de R$ 159,00 para R$ 157,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca se manteve em R$ 165,00.

     Em Rondonópolis (MT), a saca se manteve em R$ 158,00. Em Dourados (MS), a cotação passou de R$ 155,00 para R$ 153,00. Em Rio Verde (GO), a saca estabilizou em R$ 155,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em março operam com baixa de 0,52%, cotados a US$ 13,76 1/2 por bushel.

* O mercado chegou a registrar ganhos mais cedo, em meio à boa demanda pela soja norte-americana.

* Porém, não se sustentou e reverteu para o território negativo, com os investidores embolsando parte dos lucros acumulados recentemente.

* A área plantada com soja nos Estados Unidos em 2021 deverá ocupar 89,4 milhões de acres, conforme projeção do mercado, tentando antecipar o número que será divulgado entre hoje e amanhã pelo Departamento de Agricultura norte-americano, o USDA, durante o seu Fórum Anual. As informações são da agência QT News.

* No ano passado, a área totalizou 83,1 milhões de acres. Para a produção, o mercado projeta safra passando de 4,135 bilhões de bushels para 4,505 bilhões. Os estoques de passagem deverão subir de 120 milhões para 185 milhões de bushels.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para fevereiro ficou em 35 a 70 pontos acima de Chicago. Para março, o prêmio é de 15 a 30 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra desvalorização de 0,25% a R$ 5,399.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram mistas. Xangai, +0,55%. Tóquio, -0,19%.

* As principais bolsas na Europa operam em baixa. Paris, -0,41%; e Londres, -0,92%.

* O petróleo opera em alta. Março do WTI em NY: US$ 61,43 o barril (+0,4%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,26%, a 90,71 pontos.

AGENDA

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 13h00min pelo Departamento de Energia (DoE).

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (19/02)

– Alemanha: O índice de preços ao produtor de janeiro será publicado às 4h pelo Destatis.

– Reino Unido: As vendas no varejo de janeiro serão publicadas às 4h pelo departamento de estatísticas.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA