Com dólar e Chicago recuando, mercado de soja deve seguir arrastado

131

     Porto Alegre, 16 de março de 2021 – Com Chicago em leve baixa e o dólar também recuando, o mercado brasileiro de soja não deverá apresentar grandes alterações nesta terça. Os preços tendem a permanecer nominais e a movimentação restrita. Nesse momento, o produtor está focado na colheita, ainda atrasada, e no cumprimento de contratos pendentes.

     O mercado abriu a semana sem grandes alterações. Poucos negócios e preços nominais foram registrados. Os produtores seguem focados em cumprir contratos e não negociam nada de novo.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 168,00 para R$ 169,00. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 167,00 para R$ 168,00. No porto de Rio Grande, o preço aumentou de R$ 168,00 para R$ 173,00.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço permaneceu em R$ 157,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca seguiu em R$ 170,00.

     Em Rondonópolis (MT), a saca passou de R$ 164,00 para R$ 165,00. Em Dourados (MS), a cotação passou de R$ 153,00 para R$ 155,00. Em Rio Verde (GO), a saca baixou de R$ 160,00 para R$ 158,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em maio operam com baixa de 0,12%, cotados a US$ 14,17 3/4 por bushel.

* O mercado realiza os lucros acumulados ontem. A melhora do clima às lavouras na Argentina abre espaço para a reação.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para abril ficou em =20 a -12 sobre Chicago. Para

maio, o prêmio é de -6 a +3.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra desvalorização de 0,47% a R$ 5,612.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram firmes. Xangai, +0,78%. Tóquio, +0,52%.

* As principais bolsas na Europa operam em alta. Paris, +0,23%; e Londres, +0,92%.

* O petróleo opera em baixa. Abril do WTI em NY: US$ 64,68 o barril (-1,07%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,13%, a 91,71 pontos.

AGENDA

– Dados sobre as lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

– EUA: Os dados sobre a produção industrial em fevereiro serão publicados às 10h15 pelo Federal Reserve.

—–Quarta-feira (17/03)

– Japão: A balança comercial de fevereiro será publicada na noite anterior pelo Ministério de Finanças.

– Eurozona:  A leitura final do índice de preços ao consumidor de fevereiro será publicada às 7h pela Eurostat.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: A decisão de política monetária de janeiro será publicada às 15h pelo Federal Reserve.

– Definição do juro básico da economia brasileira, a taxa Selic – Copom/BC, após o fechamento do mercado.

– Resultado financeiro da SLC Agrícola.

—–Quinta-feira (18/03)

– Eurozona:  A balança comercial de janeiro será publicada às 7h pela Eurostat.

– Reino Unido:  A decisão de política monetária será publicada às 9h pelo Banco da Inglaterra.

– Dados trimestrais de abate do setor carnes no Brasil – IBGE, 9hs.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (19/03)

– Japão: O índice de preços ao consumidor de fevereiro será publicado na noite anterior pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicação.

– Japão: A decisão de política monetária será publicada pelo Banco do Japão.

– Alemanha:  O índice de preços ao produtor de fevereiro será publicado às 4h pelo Destatis.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Evolução da colheita de soja no Brasil – SAFRAS, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA