Com portas da China ainda fechadas para o Brasil, preços do boi gordo voltam a cair

451

    Porto Alegre, 15 de outubro de 2021 – O mercado físico de boi gordo voltou a enfrentar preços mais baixos na segunda semana de outubro na maioria das regiões de produção e comercialização. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a tendência de curto prazo ainda é de manutenção da queda nos preços das boiadas, uma vez em que os frigoríficos têm conseguido impor suas ofertas.

    “Já para o confinador, o ambiente permanece complicado, com a dificuldade de retenção agravada em um momento de altos custos de nutrição animal e dificuldades no manejo em meio ao clima chuvoso nas principais regiões de produção e comercialização”.

    Em relação ao autoembargo brasileiro imposto na exportação de carne bovina para a China e outros destinos, o mercado segue sem novidades. O gigante asiático, principal importador da proteína animal brasileira, segue em silêncio, sem dar resposta aos esclarecimentos das autoridades do Brasil sobre os dois casos atípicos de vaca louca registrados 45 dias atrás.

     No atacado, os preços da carne bovina também caíram na semana. “A grande preocupação dos frigoríficos segue no abarrotamento das câmaras frias. Se este estoque que tem como destino planejado a exportação for desovado no mercado doméstico, haverá agressiva queda dos preços no atacado, e por consequência do restante da cadeia pecuária. O fato é que a ausência da China tem se mostrado muito danosa para toda a pecuária de corte brasileira”, assinalou Iglesias.

     Com isso, os preços a arroba do boi gordo na modalidade a prazo nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 14 de outubro:

* São Paulo (Capital) – R$ 273,00 a arroba, ante R$ 275,00 na comparação com o dia 07, caindo 0,73%.

* Minas Gerais (Uberaba) – R$ 275,00 a arroba, estáveis.

* Goiânia (Goiás) – R$ 255,00 a arroba, contra R$ 260,00 (-1,92%).

* Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 275,00 a arroba, inalterada.

* Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 260,00 a arroba, contra R$ 270,00 a arroba (-3,7%).

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA