Demanda aquecida da China pelo milho dos EUA sustenta alta em Chicago

88

Porto Alegre, 20 de maio de 2021 – A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços mais altos. O mercado foi sustentado pela boa demanda chinesa para o milho norte-americano.

Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a venda de 1,224 milhão de toneladas de milho para a China. A entrega está programada para a temporada 2021/22.

As vendas líquidas norte-americanas de milho para a temporada comercial 2020/21, que tem início no dia 1o de setembro, ficaram em 277.600 toneladas na semana encerrada em 13 de maio. Representa uma forte retração frente à semana anterior e uma elevação de 19% sobre a média das últimas quatro semanas. O México liderou as compras, com 294.100 toneladas.

Para 2021/22, foram mais 4.061.800 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 3,4 milhões e 4,7 milhões de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Os contratos de milho com entrega em julho/21 fecharam a US$ 6,64 1/2, alta de 6,25 centavos de dólar, ou 0,94%, em relação ao fechamento anterior. A posição setembro de 2021 fechou a sessão a US$ 5,79 por bushel, ganho de 12,00 centavos de dólar, ou 2,11%, em relação ao fechamento anterior.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA