Em meio a temor global com nova variante, dólar fecha em alta

175

   Porto Alegre, 26 de novembro de 2021 – O dólar comercial fechou em R$ 5,5950, com alta de 0,53%. A moeda norte-americana foi fortemente influenciada pelo surgimento da nova variante da Covid, na África do Sul, o que afetaria a recuperação econômica global.

   Segundo a analista da Toro Investimentos, Stefany Oliveira, “a primeira reação com a nova variante foi de susto, mas agora o investidor entende que estamos muito mais preparados do que antes, a começar pela vacinação”.

   Oliveira não acredita que nesta sexta os fatores domésticos sejam relevantes: “O dólar é o lugar de fuga quando existe cenário de risco. A protagonista de hoje é a nova variante”, enfatiza.

   De acordo com o chefe da mesa de câmbio da Terra Investimentos, Vanei Nagem, “além da nova variante da Covid, a inflação nos Estados Unidos mostra que o Fed terá de aumentar os juros antes do previsto, talvez no próximo semestre”.

   Nagem acredita que os problemas são tão sérios quanto os externos: “O dólar dificilmente vai ficar abaixo dos R$ 5,30, até reverter a parte fiscal.

   Até agora ninguém sabe responder se realmente estourou o teto. A regra do jogo mudou e quem garante que não irá mudar novamente?”, questiona.

   Para a economista-chefe da Veedha Investimentos, Camila Abdelmalack, “a nova variante da Covid gerou um aumento da percepção de risco, reforçando a percepção de inflação global, o que postergaria a recuperação da cadeia logística. Isso causa uma valorização do dólar”.

   Por outro lado, o cenário doméstico continua repleto de incertezas, capitaneadas pelos precatórios: “A percepção do mercado para a aprovação da PEC mudou, é de que o planalto não tem votos suficientes para a votação da próxima semana”, pontua Abdelmalack.

     As informações partem da Agência CMA.

Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS  

Copyright 2021 – Grupo CMA