Esmagamento, clima na América do Sul e cenário financeiro garantem alta da soja em Chicago

328

     Porto Alegre, 15 de dezembro de 2020 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços mais altos. Após um início em baixa, o mercado se recuperou na parte da tarde. O bom resultado do esmagamento nos Estados Unidos em novembro, o otimismo em torno do plano de estímulo econômico americano e as preocupações com o clima no Brasil sustentaram as cotações.

     A Associação Norte-Americana dos Processadores de Óleos Vegetais (NOPA) informou que o esmagamento de soja atingiu 181,02 milhões de bushels em novembro, ante 185,25 milhões no mês anterior. A expectativa do mercado era de 180 milhões.

     A Associação indicou ainda que os estoques de óleo de soja americanos em novembro somaram 1,558 bilhão de libras, ante o esperado de 1,548 bilhão. No mês anterior, foram 1,487 bilhão de libras. As exportações de farelo de soja pelos Estados Unidos totalizaram 1.081.653 toneladas em novembro. No mês anterior, foram 945.835 toneladas.

     Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com alta de 14,75 centavos de dólar por libra-peso ou 1,26% a US$ 11,84 1/4 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 11,88 3/4 por bushel, com ganho de 14,25 centavos ou 1,21%.

     Nos subprodutos, a posição janeiro do farelo subiu US$ 7,50 ou 1,97% a US$ 388,20 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em janeiro fecharam a 39,19 centavos de dólar, alta de 0,46 centavo ou 1,18%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA