Exportações nos EUA e clima sul-americano põem soja acima de US$ 12 em Chicago

175

     Porto Alegre, 17 de dezembro de 2020 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira com preços em forte alta. O bom resultado das exportações semanais americanas e as preocupações com o clima no Brasil impulsionaram as cotações. As posições janeiro, março, maio e julho romperam a barreira de US$ 12,00 por bushel.

     As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2020/21, com início em 1 de setembro, ficaram em 922.300 toneladas na semana encerrada em 10 de dezembro. Representa uma elevação de 62% frente à semana anterior e um avanço de 20% sobre a média das últimas quatro semanas. A China liderou as importações, com 919.700 toneladas.

     Para 2021/22, foram mais 94 mil toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 200 mil e 900 mil toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

     Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com alta de 17,50 centavos de dólar por libra-peso ou 1,47% a US$ 12,01 1/4 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 12,05 1/2 por bushel, com ganho de 17,50 centavos ou 1,47%.

     Nos subprodutos, a posição janeiro do farelo subiu US$ 3,40 ou 0,86% a US$ 397,90 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em janeiro fecharam a 39,93 centavos de dólar, alta de 0,88 centavo ou 2,25%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA