Exportações sustentam algodão em NY na véspera do relatório do USDA

114

     Porto Alegre, 8 de abril de 2021 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais altos. O mercado foi impulsionado pelo bom resultado das exportações semanais americanas. Os agentes também buscaram um melhor posicionamento frente ao relatório de abril do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado amanhã.

     As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2020/21, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 269.900 fardos na semana encerrada em 1 de abril. Representa um forte avanço frente à semana anterior e uma elevação de 8% sobre a média das últimas quatro semanas. O maior importador foi o Vietnã, com 136.200 fardos. Para a temporada 2021/22, foram mais 49 mil toneladas.

     O relatório de abril do USDA deve trazer uma revisão para baixo na estimativa de produção de algodão do país, além dos estoques finais para a temporada 2020/21. Já as previsões para as exportações norte-americanas devem ser elevadas. As estimativas são de traders consultados pela AgFax.

     Em março, a produção de algodão do país na temporada 2020/21 foi estimada em 14,7 milhões de fardos, ante 14,95 milhões no relatório anterior. As exportações ficaram em 15,5 milhões de fardos em 2020/21. Os estoques finais norte-americanos foram previstos em 4,2 milhões de fardos para a temporada 2020/21, ante 4,3 milhões no mês anterior.

     Os contratos com entrega em maio fecharam a 81,41 centavos de dólar por libra-peso, alta de 1,91 centavo, ou de 2,4%. Julho/2021 fechou a 82,66 centavos, com ganho de 1,82 centavo, ou de 2,25%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA