Futuros do petróleo fecham em alta após início de semana de quedas fortes

191

    Porto Alegre, 23 de julho de 2021 – Os preços dos contratos futuros de petróleo se encerraram em positivo, perto da estabilidade, com o Brent terminado a semana em alta, após uma forte recuperação da queda acentuada, sustentada pelas expectativas de que a oferta permanecerá restrita ao longo do ano.

       O preço do petróleo e outros ativos mais arriscados despencaram no início da semana devido à preocupação com o impacto na economia e na demanda de petróleo devido ao aumento de casos da variante Delta de coronavírus nos Estados Unidos, Reino Unidos, Japão e outros lugares.

       “As preocupações com a demanda se mostraram exageradas, por isso os preços do petróleo se recuperaram. Apesar da expansão da oferta de petróleo, o mercado de petróleo permanecerá ligeiramente com falta de oferta até o final do ano “, afirmam analistas do ING.

       Ambos os contratos caíram cerca de 7% na segunda-feira, mas recuperaram todas essas perdas, com os investidores esperando que a demanda continue forte e o mercado receba apoio da queda dos estoques de petróleo e aumento das taxas de vacinação.

       O crescimento da demanda deve superar a oferta após o acordo de domingo entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e aliados, coletivamente conhecidos como OPEP +, para adicionar de volta 400 mil barris por dia (bpd) a cada mês a partir de agosto.

       Os estoques de petróleo dos EUA aumentaram 2,1 milhões de barris na semana passada, mas os estoques em Cushing, ponto de entrega de Oklahoma para o petróleo norte-americano atingiram seu nível mais baixo desde janeiro de 2020.

       Com isso, o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para setembro subiu 0,13%, cotado a US$ 72,07 o barril, e encerrou a semana com ganho de 0,36%. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para setembro avançou 0,31%, cotado a US$ 74,10 o barril, e acumulou ganho de 0,69% na semana.

     As informações partem da Agência CMA.

Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA