Mato Grosso do Sul exporta 39 mil toneladas de algodão em 2020

104

     Porto Alegre, 16 de março de 2021 – A demanda mundial pelo algodão brasileiro cresce exponencialmente e o amplo nível tecnológico empregado pela cultura, tem intensificado as exportações. A exportação em fevereiro de 2021 foi 39% superior ao mesmo mês no ano passado, totalizando 235,5 mil toneladas exportadas, correspondendo a uma receita de US$ 377,6 milhões, conforme dados da Abrapa – Associação Brasileira dos Produtores de Algodão. Mato Grosso do Sul é um dos estados com aptidão tecnológica e sustentável, que tem tido uma demanda cada vez maior.

     Em 2020, foram 2,12 milhões de toneladas exportadas, conforme dados da Secex. Só nos dois primeiros meses de 2021 já foram exportadas 509 mil toneladas do algodão brasileiro, cerca de 25% do total exportado no ano anterior. A previsão inicial da Abrapa é de que 1,66 milhões de toneladas devam ser exportadas até o final de 2021, contabilizando apenas o ano civil, todavia, a busca pela matéria-prima deve intensificar essa comercialização.

     “Mesmo em pandemia, Mato Grosso do Sul foi responsável, em 2020, por cerca de 39 mil toneladas de algodão enviadas ao mercado externo, de forma bruta. A elevada das exportações e as cotações ascendentes no mercado, aumentaram os preços dos produtos finalizados, como roupas de algodão; todavia a demanda permanece elevada, contrariando a premissa de maior preço, menor demanda”, esclarece o diretor executivo da Ampasul – Associação Sul-mato-grossense dos Produtores de Algodão, Adão Hoffmann.

     Segundo ele, a balança comercial do algodão brasileiro segue positiva para a safra 2020/2021. “De agosto de 2020 a julho de 2021, o Brasil exportou 1,7 milhões de toneladas, 14% a mais que no mesmo período da safra anterior, gerando uma receita de 2,6 bilhões de dólares, em apenas 7 meses. Esses valores estão interligados ao mercado de algodão em Nova Iorque, o qual tem apresentado altas consecutivas nos últimos meses”, pontua o diretor.

     Entre os principais países compradores no mês passado está Bangladesh, com cerca de 52 mil toneladas importadas, seguido pela China, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC.

     De acordo com a Ampasul o preço do algodão teve elevação de 5,1% só na última semana de fevereiro, alcançando patamar histórico nominal de R$5,21/lp. “O movimento crescente tem origem na recuperação do consumo de produtos têxteis, superando a expectativa do setor. Assim, os preços internacionais elevaram-se, impactando o mercado cambial do Brasil e aumentando a paridade e elevação dos valores”, destaca Hoffmann, levando em consideração dados divulgados pelo Cepea/Esalq.

     A produção de algodão no Brasil na safra 2020/2021 deverá ser 16% menor do que na safra 2019/2020; para o Mato Grosso do Sul essa redução é de 23,5%, apesar da comercialização crescente e histórica no ano civil de 2020. O volume total produzido no ano passado pelo Brasil foi de 2,52 milhões de toneladas, segundo a Abrapa; enquanto o Mato Grosso do Sul produziu 58 mil toneladas, de acordo com a Ampasul. As informações são da assessoria de imprensa.

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA