Mercado de café deve ter um dia cauteloso no Brasil

103

     Porto Alegre, 20 de maio de 2021 – O ritmo dos negócios deverá seguir travado nesta quinta no mercado brasileiro de café, a exemplo do que ocorreu ontem. Nova York opera em alta neste momento, enquanto o dólar registra queda sobre o real. Os negociadores seguem cautelosos.

     O mercado registrou preços estáveis nesta quarta-feira. A queda do arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) fez o mercado andar de lado, em dia de muita lentidão. Mas os preços não se alteraram porque a alta do dólar compensou a perda de NY.

     No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa com 15% de catação terminou o dia em R$ 815,00/820,00 a saca, estável. No cerrado mineiro, arábica bebida dura com 15% de catação teve preço de R$ 820,00/830,00 a saca, estável.

     Já o café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais, com 20% de catação, teve preço de R$ 600,00/615,00 a saca, inalterado. O conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, ficou em R$ 455,00/460,00 a saca, sem alterações.

SAFRA

* SAFRAS & Mercado ajustou para baixo a projeção da safra brasileira 2021/22, que está sendo colhida, para 56,50 milhões de sacas. O número anterior era de 57,1 milhões de sacas. SAFRAS passa a indicar quebra de 19%. 

* A produção de arábica é estimada em 34,70 milhões de sacas, o que corresponde a uma queda de 31% em relação à temporada anterior. O número anterior da produção de arábica 2021 era de 35,2 milhões de sacas.

* No caso do conilon, “a situação é bem diferente”, como comenta o consultor de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach. “O quadro hídrico é mais confortável e a safra se desenvolveu de uma forma mais tranquila, devendo, com isso, confirmar as expectativas iniciais”, avalia. Em linhas gerais, o país deve produzir 21,80 milhões de sacas de conilon, avanço de  12% em relação ao colhido no ano passado. O número anterior era de 21,7 milhões de sacas.

COLHEITA

* A colheita de café da safra brasileira 2021/22 está em 11% até o dia 18 de maio. O número faz parte do levantamento semanal de SAFRAS & Mercado para a evolução da colheita da safra, que se inicia nesta semana.

* Tomando por base a estimativa de SAFRAS para a produção de café do Brasil em 2021/22, de 56,5 milhões de sacas de 60 quilos, é apontado que foram colhidas 6,31 milhões de sacas até o dia 18 de maio.

* A colheita está atrasada em relação ao ano passado, quando 13% da safra estava colhida neste período. Os trabalhos também estão atrasadas frente à média dos últimos 5 anos, que é de 13%.

* Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach, os trabalhos de colheita da safra de café no Brasil iniciam mais lentos no conilon e cadenciados no arábica. “As chuvas ao longo do 1 trimestre no Espírito Santo e em Rondônia acabaram colocando as lavouras em dormência, retardando a maturação e atrasando o início da colheita”, comenta.

* No caso do arábica, os trabalhos andam de forma mais compassadas, como é normal em maio, devendo ganhar mais força a partir do mês de junho, diz Barabach. A expectativa é que nas próximas semanas mais de 80% dos produtores de arábica já tenham iniciado a colheita, pondera.

* A colheita de arábica está em 7% do potencial da safra, contra 10% em igual época do ano passado e 9% da média histórica para o período. Já no conilon chegam a 18% do potencial da safra, contra 23% tanto para a média como de referência para igual período de 2020.

NOVA YORK

* Os contratos com entrega em julho registram valorização de 0,56% na Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE), cotados a 151,90 centavos de dólar por libra-peso.

* Os contratos com entrega em julho/2021 fecharam a quarta-feira a 150,95 centavos de dólar por libra-peso, com desvalorização de 1,85 centavo, ou de 1,2%.

CÂMBIO

*O dólar comercial registra baixa de 0,48% a R$ 5,289. O Dollar Index registra perda de 0,22% a 90,00 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram mistas. Xangai, -0,11%. Tóquio, +0,19%.

* As principais bolsas na Europa registram índices em alta. Paris, +0,71%. Londres, +0,40%.

* O petróleo opera em alta. Junho do WTI em NY: US$ 62,44 o barril (-1,45%).

AGENDA

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

– Relatório mensal agrícola da Argentina – Ministério da Agricultura, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (21/05)

– Japão: O índice de preços ao consumidor de abril será publicado na noite anterior pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicação.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA