Oferta mais limitada deve garantir suporte aos preços do milho

97

     Porto Alegre, 24 de novembro de 2021 – O mercado brasileiro de milho deve manter preços firmes nesta quarta-feira. A decisão do produtor de reter as intenções de venda do cereal, combinada da maior procura voltada à exportação devem garantir suporte às cotações. No cenário internacional, a Bolsa de Chicago estende o tom positivo da última sessão.

     O mercado brasileiro de milho registrou preços firmes nesta terça-feira, de estáveis a mais altos. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o volume de milho ofertado é menor no decorrer da semana, com o produtor optando por reduzir a fixação junto às cooperativas. “Esse movimento é mais claro no Paraná e em São Paulo. O potencial avanço das exportações é uma preocupação a ser considerada daqui até o final do ano, reforçando que o real segue operando amplamente desvalorizado, oferecendo potencial avanço dos preços nos portos no disponível”, comenta. Com os embarques de milho avançando, reduz-se a oferta interna, dando suporte aos preços.

     No Porto de Santos, o preço ficou na faixa de R$ 87,00 a R$ 90,00 a saca (CIF). Já no Porto de Paranaguá, cotação entre R$ 87,00/90,00.

    No Paraná, a cotação ficou em R$ 84,00/86,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 81,00/83,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 85,00/87,00 a saca.

     No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 87,00/90,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 81,00/82,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 75,00/R$ 79,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 75,00/78,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

* Os contratos com entrega em dezembro de 2021 operam com alta de 4,25 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 0,73%, cotada a US$ 5,84 3/4 por bushel.

* O mercado estende o tom positivo da última sessão, buscando posicionamento frente ao feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, nesta quinta-feira. O movimento de alta nos preços do trigo, que concorre com o milho no segmento de ração animal, contribuiu com os ganhos.

* Ontem (23), os contratos de milho com entrega em dezembro fecharam a US$ 5,80 1/2 por bushel, alta de 3,75 centavos de dólar, ou 0,65%, em relação ao fechamento

anterior.

CÂMBIO

*O dólar comercial registra baixa de 0,51% a R$ 5,5790. O Dollar Index registra alta de 0,19% a 96,67 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram mistas. Xangai, +0,10%. Tóquio, -1,58%.

* As principais bolsas na Europa registram índices mistos. Paris, -0,62%. Londres, +0,19%.

* O petróleo opera em alta. Janeiro do WTI em NY: US$ 78,63 o barril (+0,16%).

AGENDA

– EUA: A segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre de 2020 será publicada às 10h30 pelo Departamento do Comércio.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana anterior será publicada às 12h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: A ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de novembro será publicada às 16h

—–Quinta-feira (25/11)

– Alemanha: A leitura revisada do Produto Interno Bruto (PIB) de terceiro trimestre de 2021 será publicada às 4h pelo Destatis.

– Eurozona: A ata da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) de outubro será divulgada às 9h30.

– Feriado nos EUA – Dia de Ação de Graças.

– O IBGE divulga às 9h os dados sobre o Indice Nacional de Preços ao Consumidor – 15 (IPCA 15) referentes a novembro.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (26/11)

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Levantamentos semanal sobre o desenvolvimento das lavouras argentinas – Ministério da Agricultura, na parte da manhã.

– O Ministério da Economia divulga os dados sobre os empregos criados ou perdidos pela economia (Caged) em outubro.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Evolução do plantio de soja no Brasil – SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA