OIC reduz estimativa para produção global de café em 2020/21

234

     Porto Alegre, 06 de maio de 2021 – A produção global de café no ano-safra 2020/21 (outubro-setembro) deve totalizar 169,633 milhões de sacas de 60 quilos, alta de 0,5% na comparação com 2019/20 (168,833 milhões de sacas), disse a Organização Internacional do Café nesta quinta-feira em seu relatório mensal de acompanhamento do mercado. Em abril, a estimativa de produção era de 171,896 milhões de sacas.

     A produção mundial de café arábica deve atingir 99,423 milhões de sacas em 2020/21 (+2,6%), ante as 101,75 milhões de sacas apontadas em abril. Por outro lado, a safra de robusta deve cair 2,4%, totalizando 70,211 milhões de sacas, contra as 70,021 milhões de sacas estimadas em abril.

     Já o consumo global de café em 2020/21, segundo OIC, atingirá 166,346 milhões de sacas, com alta anual de 1,3% (164,202 milhões de sacas em 2019/20). Em abril, a estimativa para a demanda global de café em 2020/21 era de 166,628 milhões de sacas.

     Com isso, o mercado global de café terá superávit entre a oferta e a demanda na ordem de 3,286 milhões de sacas em 2020/21, após um excedente de 4,631 milhões de sacas observado em 2019/20. Em abril, a OIC estava apontando um excedente de 5,628 milhões de sacas.

     Conforme a OIC, a revisão nos números de produção para 2020/21 é justificada por conta da expectativa de uma forte redução na safra brasileira de café arábica que começa a ser colhida neste mês. A produção da variedade pode cair mais de 30%, em um ano que já seria naturalmente de menor produtividade por conta do ciclo bianual da cultura, agravada por uma estiagem persistente nos últimos meses no cinturão cafeeiro brasileiro.

    Ao mesmo tempo, restrições à mobilidade urbana por conta da pandemia de Covid-19 em vários países devem começar a ser aliviadas no curto prazo, impulsionando a demanda de café.

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA