Óleo cai 5% e lidera perdas do complexo soja em Chicago

112

     Porto Alegre, 16 de junho de 2021 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira com preços em forte baixa. Agora são seis sessões seguidas de perdas, com julho encerrando no menor nível desde 19 de abril.

     Uma série de fatores voltou a pressionar o mercado. O óleo de soja caiu mais de 5% e liderou as perdas. Os agentes seguem preocupados com a possibilidade dos Estados Unidos autorizarem a redução na utilização de biodiesel no diesel.

     Apesar da divergência entre os modelos europeu e americano, a previsão é de clima favorável às lavouras americanas, adicionando pressão às cotações. O fraco resultado do esmagamento americano em maio e sinais de queda na demanda na exportação completam o cenário baixista.

     Amanhã, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulga as vendas líquidas semanais. O mercado aposta em número entre zero e 400 mil toneladas.

     Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 17,25 centavos de dólar por bushel ou 1,17% a US$ 14,48 1/2 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 14,02 por bushel, com perda de 24,00 centavos ou 1,68%.

     Nos subprodutos, a posição julho do farelo subiu US$ 6,80 ou 1,82% a US$ 379,20 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 62,07 centavos de dólar, perda de 3,50 centavos ou 5,33%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA