Por dólar e demanda, preço doméstico do algodão segue em recuperação

412

     Porto Alegre, 8 de janeiro de 2021 – O retorno da demanda, mesmo que gradual, e a recente alta do dólar vêm garantindo o combustível necessário para as cotações do algodão iniciarem o ano em alta. “Alavancadas pela paridade de exportação, as cotações do algodão em pluma apresentaram alta expressiva no mercado doméstico”, destaca o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.

     A indicação média no CIF do polo industrial paulista ficou em R$ 3,97 por libra-peso nesta quinta-feira (7), o que corresponde a uma elevação de 0,4% em relação ao fechamento anterior. No acumulado em relação ao mês e ao ano anterior, acumulava altas de 2,1% e de 47,6%, respectivamente.

     No FOB do porto de Santos/SP, a fibra brasileira fechou a 73,19 centavos de dólar por libra-peso (c/lb), com queda de 4,5% em relação ao mês passado. Ante ao contrato spot negociado na Ice Futures (março/2021), a pluma brasileira era cotada por um valor 8,2% inferior, contra 7,2% do dia anterior. Há um mês, era 5,8% superior.

     As exportações brasileiras de algodão bruto somaram 370,456 mil toneladas em dezembro (20 dias úteis), com média diária de 16,838 mil toneladas. A receita com as vendas ao exterior totalizou US$ 566,014 milhões, com média diária de US$ 25,727 milhões. As informações são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

     Em relação à igual período do ano anterior, houve avanço de 27,26% no volume diário exportado (13,232 mil toneladas diárias em dezembro de 2019). Já a receita diária teve elevação de 21,73% (US$ 21,134 milhões diários em outubro de 2019).

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA