Preço do arroz gaúcho reage, mesmo com evolução da colheita

221

     Porto Alegre, 12 de março de 2021 – O mercado brasileiro de arroz teve uma pequena reação nos preços, mesmo em pleno período de colheita. Na média do Rio Grande do Sul, principal referencial nacional, a saca de 50 quilos do cereal em casca encerrou a quinta-feira (11) cotada a R$ 85,60, ante R$ 84,90 no dia 4. Ainda representava um recuo de 3% frente ao mesmo momento do mês anterior. Mas tinha alta de 74,41% quando comparada ao mesmo período do ano passado.

     Segundo o analista e consultor de SAFRAS & Mercado, Gabriel Viana, os preços devem ser pressionados nas próximas semanas. “Principalmente no final de março, quando entra uma parte significativa da colheita”, destaca. No momento, a área colhida gaúcha está em 16%, conforme a Emater.

     Mesmo com a queda, Viana projeta valores elevados no primeiro semestre de 2021, quando comparado ao mesmo momento de 2020. “Já no segundo semestre, os preços não serão tão elevados como no mesmo período do ano passado”, adverte.

     Com receio de falta de oferta durante a pandemia no novo coronavírus, a cotação gaúcha chegou a bater em R$ 100,00 por saca de 50 quilos do cereal em casca. A pandemia também causou um aumento na demanda internacional pelo arroz brasileiro, devido à limitação de importações de importantes países produtores. “Agora, já há uma normalização da oferta global”, lembra. “De qualquer forma, o Brasil ganhou novos mercados”, acrescenta.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA