Preços do café devem cair em dia de poucos negócios

55

     Porto Alegre, 4 de junho de 2021 – Voltando do feriado e antes do final de semana, o mercado brasileiro de café deverá ter um dia de poucos negócios e de preços entre estáveis e mais baixos nas principais praças do país. Neste momento, Nova York e dólar registram perdas moderadas.

     O mercado teve mais uma quarta-feira de difícil precificação com toda a volatilidade do arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). O arábica chegou a subir bem, mas depois perdeu terreno. E o dólar caiu bastante, o que trouxe certa pressão natural sobre as cotações. Diante disso, o ritmo de negócios voltou a ser apenas moderado. O rio teve queda nos valores.

     No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa com 15% de catação terminou o dia em R$ 850,00/860,00 a saca, estável. No cerrado mineiro, arábica bebida dura com 15% de catação teve preço de R$ 860,00/880,00 a saca, sem alterações.

     Já o café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais, com 20% de catação, teve preço de R$ 640,00/645,00 a saca, contra R$ 650,00/660,00 do dia anterior. O conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, ficou em R$ 475,00/480,00 a saca, estável.

COLHEITA

* A colheita de café da safra brasileira 2021/22 está em 20% até o dia 01 de junho. O número faz parte do levantamento semanal de SAFRAS & Mercado para a evolução da colheita da safra. Na semana anterior, a colheita estava em 17%.

* Tomando por base a estimativa de SAFRAS para a produção de café do Brasil em 2021/22, de 56,5 milhões de sacas de 60 quilos, é apontado que foram colhidas 11,41 milhões de sacas até o dia 01 de junho.

* A colheita está um pouco atrasada em relação ao ano passado, quando 23% da safra estava colhida neste período. Os trabalhos também estão atrasados frente à média dos últimos 5 anos, que é de 23%.

* Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach, os trabalhos de colheita seguem atrasados, apesar da melhora no ritmo do conilon. “Arábica continua cadenciado, com produtor preferindo esperar um pouco mais para entrar na lavoura”, comenta Barabach.

* A colheita de arábica está em 13% do potencial da safra, contra 17% em igual época do ano passado e 18% da média histórica para o período. “Embora alguns produtores tenham antecipado o início da colheita, a despeito do percentual alto de verde, a maioria prefere aguardar um percentual maior de frutos maduros”, avalia Barabach. Ele diz que o volume de café beneficiado ainda é pequeno, o que continua dificultando uma melhor avaliação do perfil de qualidade da safra e dos efeitos da estiagem sobre a granação. Em linhas gerais, os primeiros lotes apresentam boa formação e boa qualidade da bebida, pondera.

* Os trabalhos com conilon alcançam 31% do potencial da safra. E embora tenham avançado 5 pontos percentuais em relação à semana anterior, ainda assim, continuam abaixo de 37% de igual período do ano passado e aquém dos 38% de média dos últimos 5 anos.

NOVA YORK

* Os contratos com entrega em julho registram desvalorização de 0,6% na Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE), cotados a 156,75 centavos de dólar por libra-peso.

* Os contratos com entrega em julho/2021 fecharam a quinta-feira a 157,60 centavos de dólar por libra-peso, desvalorização de 2,2%.

CÂMBIO

*O dólar comercial registra baixa de 0,07% a R$ 5,081. O Dollar Index registra perda de 0,3% a 90,24 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram mistas. Xangai, +0,21%. Tóquio, -0,4%.

* As principais bolsas na Europa registram índices mais baixos. Paris, -0,02%. Londres, -0,18%

* O petróleo opera em alta. Julho do WTI em NY: US$ 69,28 o barril (+0,65%).

AGENDA

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA