Preços do milho recuam no Brasil com melhora na oferta com colheita

224

     Porto Alegre, 06 de agosto de 2021 – O mercado brasileiro de milho registrou preços de estáveis a mais baixos nesta semana. Enfim a oferta evoluiu como o andamento da colheita da safrinha, em que pese a quebra desta segunda safra pelo clima seco e depois geadas. O fator sazonal de colheita exerce natural pressão.

     Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, houve efetivo avanço de oferta durante a semana, com as cotações cedendo vagarosamente. Ele observa, porém, que o ritmo das negociações é bastante cadenciado. “Evidentemente, os problemas de produtividade aparecem conforme a colheita avança, principalmente no oeste do Paraná”, aponta.

     No balanço dos últimos sete dias, entre a quinta-feira (29 de julho) e esta quinta-feira (05 de agosto), o milho em Campinas/CIF na venda caiu de R$ 106,00 para R$ 103,00 a saca, baixa de 2,8%. Na região Mogiana paulista, o cereal baixou na venda de R$ 104,00 para R$ 102,00 a saca, perda de 1,9%.

     Em Cascavel, no Paraná, no comparativo semanal, o preço recuou de R$ 105,00 para R$ 103,00 a saca, declínio de 1,9%. Em Rondonópolis, Mato Grosso, a cotação se manteve no balanço semanal em R$ 90,00 a saca. Já em Erechim, Rio Grande do Sul, o valor se manteve em R$ 102,00.

     Em Uberlândia, Minas Gerais, a cotação seguiu em R$ 100,00. E em Rio Verde, Goiás, o mercado caiu na venda de R$ 95,00 para R$ 94,00 a saca, baixa de 1%.

COLHEITA

     A colheita da safrinha 2021 de milho atingia 47% da área estimada de 14,402 milhões de hectares na sexta-feira (30), segundo levantamento de SAFRAS & Mercado. Os trabalhos atingem 18,4% no Paraná, 23,5% em São Paulo, 36,7% em Mato Grosso do Sul, 35,6% em Goiás, 69,9% em Mato Grosso e 27,3% em Minas Gerais.

    No mesmo período do ano passado, a colheita atingia 63,8% da área estimada de 13,270 milhões de hectares. A média de colheita dos últimos cinco anos para o período é de 62,5%.

    Na região do Matopiba, a colheita atingia 62,2% da área cultivada de 1,078 milhão de hectares até sexta-feira (30). A colheita atinge 68,7% da área na Bahia, 65,6% no Maranhão, 77,2% no Piauí e 48,4% no Tocantins.

    No mesmo período do ano passado, a colheita estava concluída em 63,9% da

área cultivada de 935 mil hectares.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA