Produção de açúcar da Índia mais do que dobra no início da safra 2020/21

348

     Porto Alegre, 04 de dezembro de 2020 – A produção de açúcar da Índia na safra 2020/21 (de 01 de outubro de 2020 até 30 de novembro de 2020) totalizou 4,29 milhões de toneladas, contra 2,07 milhões de toneladas no mesmo período da temporada 2019/20, elevação de 107%, conforme comunicado de imprensa divulgado nesta semana pela Associação das Usinas de Açúcar da Índia (ISMA, na sigla em inglês). A ISMA destacou que, até 30 de novembro, 408 usinas já estavam ativas moendo cana, contra 309 no mesmo período do ano passado.

     Os números expressivos dos dois primeiros meses da temporada são explicados pelo crescimento da oferta de cana diante de chuvas de monção acima da média histórica e pela safra ter iniciado no período certo neste ano, ainda em outubro. Em 2019, as usinas começaram a moagem de cana muito tarde, apenas na quarta semana de novembro, por conta de uma menor disponibilidade de cana em ano marcado por prolongada estiagem.

Indicador de preços da FAO sobe 3,3% em novembro

     O indicador de preços globais do açúcar da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) somou 87,5 pontos em novembro, alta de 3,3% (2,8 pontos) contra outubro, subindo pelo segundo mês consecutivo.

     Conforme a FAO, “a elevação nas cotações internacionais do açúcar em novembro foi puxada por expectativas preliminares apontando para um déficit no balanço global de oferta e demanda em 2020/21”.

     Essas previsões resultam de perspectivas de safras menores na União Europeia, Tailândia e Rússia, uma vez que condições climáticas adversas impactaram negativamente a produtividade das matérias-primas.

     Os preços do açúcar foram sustentados também ao longo de novembro por conta de danos provocados por furacões em plantações de cana na Nicarágua, Honduras e Guatemala.

      Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA