Produção de café do Brasil caiu 19% em 2021 após recorde do ano passado

180

   Porto Alegre, 22 de novembro de 2021 – O adido agrícola do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em São Paulo manteve sua estimativa para a produção de café do Brasil na safra 2021/22 (julho-junho) em 56,3 milhões de sacas, mesmo número apontado seis meses atrás. O volume colhido caiu 19% em relação ao recorde de produção registrado na temporada anterior, quando o país registrou uma produção de 69,9 milhões de sacas.

     O adido comentou que, embora ainda não haja números oficiais em relação à safra 2022/23, as expectativas iniciais de mais uma safra recorde foram frustradas pelas chuvas abaixo da média que prevaleceram até setembro e ainda pelas severas geadas que atingiram importantes regiões produtoras de café arábica na virada de junho para julho.

     Ainda conforme o adido do USDA, o Brasil deverá exportar 33,22 milhões de sacas em 2021/22, caindo quase 12,5 milhões de sacas, ou 27% ante as exportações recordes de 45,67 milhões de sacas registradas em 2020/21, diante da esperada menor disponibilidade de café.

     O consumo interno de café no Brasil deverá crescer mais de 1% em 2021/22, indo a 23,65 milhões de sacas, ante as 23,307 milhões de sacas estimadas para 2020/21.

     O adido do USDA aponta que os estoques finais de café do Brasil na temporada 2021/22 somarão 2,864 milhões de sacas, uma queda de 501 mil sacas contra 2020/21, consequência do aperto na oferta.

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA