Queda em Chicago sinaliza dia lento no mercado brasileiro de soja

102

     A queda de quase 2% de Chicago deve manter a comercialização com soja travada nesta sexta no mercado brasileiro. O dólar reage, mas os prêmios seguem caindo. Os produtores estão evitando o mercado e priorizam os trabalhos de colheita, ainda prejudicados pela excessiva umidade.

     O mercado teve um dia calmo e de preços regionalizados. Durante a manhã, com Chicago subindo, as cotações subiram e houve volume moderado de negócios. Na parte da tarde, a comercialização perdeu força, acompanhando a mudança de rumo dos contratos futuros.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 166,00. Na região das Missões, a cotação seguiu em R$ 165,00. No porto de Rio Grande, o preço subiu de R$ 170,00 para R$ 171,00.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço avançou de R$ 156,00 para R$ 157,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca aumentou de R$ 166,00 para R$ 167,50.

     Em Rondonópolis (MT), a saca ficou em R$ 157,50. Em Dourados (MS), a cotação subiu de R$ 152,00 para R$ 153,00. Em Rio Verde (GO), a saca passou de R$ 154,00 para R$ 156,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em maio operam com baixa de 1,61%, cotados a US$ 13,84 3/4 por bushel.

* O mercado estende o movimento de realização de lucros já observado ontem.

* A menor demanda pela soja norte-americana, em função do preço elevado, abriu espaço para a correção.

PRÊMIOS

* O prêmio em Paranaguá para março ficou em 25 abaixo de Chicago a zero. Para abril/maio, o prêmio é de 0 a 15 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra valorização de 0,39% a R$ 5,533.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram em baixa. Xangai, -2,12%. Tóquio, -3,99%.

* As principais bolsas na Europa operam em baixa. Paris, -1,06%; e Londres, -1,37%.

* O petróleo opera em baixa. Abril do WTI em NY: US$ 62,41 o barril (-1,77%).

* O Dollar Index registra alta de 0,59%, a 90,66 pontos.

AGENDA

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Evolução da colheita de soja no Brasil – SAFRAS, na parte da tarde.