Temor com agravamento da pandemia pesa e futuros do petróleo fecham em baixa

118

    Porto Alegre, 27 de julho de 2021 – Os preços dos contratos futuros de petróleo terminaram o dia em baixa, com os temores sobre a propagação da variante Delta do coronavírus pesando negativamente sobre o mercado e ofuscando os sinais de aperto na oferta.

   Essa baixa acontece quando os Estados Unidos se preparam para reverter a decisão que aboliu o uso de máscaras em um momento no qual o país enfrenta um aumento de casos por conta da variante Delta do coronavírus.

   “Qualquer reversão significativa da flexibilização das restrições em partes da Europa e nos Estados Unidos enviará um sinal bastante negativo ao mercado, especialmente quando se considera as taxas de vacinação mais altas nessas regiões”, disse o estrategista em commodities do ING, Warren Patterson.

   No final de semana, alguns países reportaram aumentos diários recordes de casos de covid-19, o que levou à ampliação das medidas de bloqueio que poderiam desacelerar a demanda por combustíveis. A China, o maior importador de petróleo do mundo, também registrou uma alta nas infecções.

   Com isso, o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para setembro caiu 0,36%, cotado a US$ 71,65 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para setembro recuou 0,03%, cotado a US$ 74,45 o barril.

     As informações partem da Agência CMA.

Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA