USDA decepciona e preços do algodão despencam em Nova York

101

     Porto Alegre, 9 de março de 2021 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços em baixa. Sem novidades fundamentais e com o tão aguardado relatório de março do USDA decepcionando, fundos e especuladores se desfizeram de posições e os preços despencaram.

     O relatório de março de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estimou a produção de algodão do país na temporada 2020/21 em 14,7 milhões de fardos, ante 14,95 milhões no relatório anterior. Para a safra 2019/20, são esperados 19,91 milhões de fardos.

     As exportações deverão ficar em 15,5 milhões de fardos em 2020/21, mesmo patamar do mês passado. O consumo interno foi previsto em 2,3 milhões de fardos para 2020/21, ante 2,4 milhões no relatório anterior.

     Baseado nas estimativas de produção, exportação e consumo, os estoques finais norte-americanos foram previstos em 4,2 milhões de fardos para a temporada 2020/21, ante 4,3 milhões no mês anterior. Para a safra 2019/20, são esperados 7,25 milhões de fardos.

     O USDA estimou a produção global de algodão em 113,32 milhões de fardos, ante 114,14 milhões no mês passado. Para 2019/20, são esperados 122,12 milhões de fardos.

     As exportações mundiais de algodão foram estimadas em 44,54 milhões de fardos para 2020/21, ante 43,90 milhões no mês passado. A estimativa para o consumo mundial é de 117,46 milhões de fardos, ante 117,21 milhões de fardos em 2019/20. Os estoques finais foram projetados em 94,59 milhões de fardos, ante 95,74 milhões projetados no mês passado.

     Os contratos com entrega em maio fecharam a 84,32 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 4,00 centavos, ou de 0,4,52%. Julho/2021 fechou a 85,29 centavos, com perda de 4,00 centavos, ou de 4,47%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA