USDA surpreende e movimenta mercado doméstico de soja no final de março

581

     Porto Alegre, 1 de abril de 2021 Após um mês de poucos negócios e de preços oscilando regionalmente, o mercado brasileiro de soja foi surpreendido no último dia de março. O tão esperado relatório de intenção de plantio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) surpreendeu ao indicar área bem abaixo do esperado e provocar ganhos consistentes para os contratos futuros em Chicago.

     A disparada dos contratos futuros também elevou as referências internas e a movimentação ganhos corpo na quarta, 31. Chicago encerrou com limite de alta diário de 70 centavos de dólar por bushel, o equivalente a mais de 5%.

     Segundo o relatório do USDA, a área a ser plantada com soja nos Estados Unidos em 2021 deverá ocupar 87,6 milhões de acres. Se confirmada, a área ficará 5% acima do total cultivado no ano passado.

     O número ficou abaixo da expectativa do mercado, que era de 89,99 milhões de acres. O número também veio abaixo da área indicada no Fórum Anual do Departamento, realizado em fevereiro, de 90 milhões de acres.

     Como resultado, o contrato maio, o mais negociado, reverteu a perda que vinha acumulando no mês e fechou março com valorização de 2,45%. No trimestre, os ganhos foram de 9,71%. O dólar comercial, outro importante ponto de formação do preço interno, subiu 0,48% no mês e 8,48% no trimestre.

     Em geral, o mercado brasileiro de soja teve uma comercialização bem restrita no mês passado. Com o excesso de chuvas, o produtor centrou as atenções nos trabalhos de colheita e deixou os negócios em segundo plano. Os preços oscilaram muito durante o período, dificultando o retorno dos agentes às negociações.

     Em Paranaguá, a saca de 60 quilos subiu para R$ 175,00 no dia 31, data do USDA. No início do mês, o preço era de R$ 171,00. Durante março, a saca chegou a bater em R$ 180,00. O início do ano tem sido de forte valorização. O preço em Paranaguá na abertura de 2021 era de R$ 151,00. Nestes três primeiros meses do ano, o preço subiu 15,9%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA